Global WordPress Translation Day 3

No dia 30 de setembro de 2017, a equipe Polyglots do WordPress, cuja missão é traduzir o WordPress para quantos idiomas puder, realizará sua terceira edição do Global WordPress Translation Day, uma maratona global de 24 horas, digital e física, dedicada à localização e à internacionalização da plataforma e do ecossistema do WordPress, uma estrutura que hoje baseia mais de 28% de todos os sites existentes.

O processo de localização permite que o WordPress e tudo relacionado a ele (temas e plugins) esteja disponível nos idiomas locais, para melhorar seu uso e acessibilidade, além de permitir que cada vez mais pessoas aproveitem a plataforma livre e os serviços disponíveis.

Por (quase) mera coincidência, o dia 30 de setembro também foi declarado pelas Nações Unidas o “Dia Internacional da Tradução”, para homenagear os grandes serviços de tradutores no mundo inteiro, que possibilitam a comunicação e o intercâmbio.

O evento contará com uma série de palestras multilíngues ao vivo (sessões de formação, tutoriais, histórias de casos de uso, etc.) transmitidas por vídeo em tempo real, começando na Austrália e no Extremo Oriente e terminando no oeste dos Estados Unidos.

Dentro desse mesmo período de 24 horas, membros do Polyglots do mundo todo se reunirão fisicamente em eventos locais, para sessões dedicadas à formação e à tradução (além de diversão e socialização também). No Brasil haverá eventos do WordPress em Curitiba, Florianópolis e São Paulo. Quem não puder participar fisicamente fará o mesmo remotamente.

Será uma grande festa, divertida, útil e esclarecedora, aliada a uma bela mistura de crescimento, doação, aprendizado e ensino, para capacitar, cultivar e abrilhantar a comunidade.

Aqui estão algumas estatísticas sobre os primeiros dois eventos:

Global WordPress Translation Day 1

  • 448 tradutores no mundo todo
  • 50 eventos locais no mundo todo
  • 54 localidades envolvidas
  • 40.350 strings traduzidas, em
  • 597 projetos

Global WordPress Translation Day 2

  • 780 tradutores no mundo todo
  • 67 eventos locais no mundo todo
  • 133 localidades envolvidas
  • 60.426 strings traduzidas, em
  • 590 projetos

Queremos contar com a sua ajuda para divulgar esta notícia, alcançar os quatro cantos do mundo e fazer do terceiro #WPTranslationDay um evento incrível, além de ajudar a celebrar a função inigualável e fundamental dos tradutores não só na nossa Comunidade, mas também em todos os aspectos da vida.

Um comunicado à imprensa completo está disponível em inglês, junto com mais informações e recursos visuais no site wptranslationday.org/press.

Fique à vontade para pedir informações adicionais à equipe do evento pelo e-mail press@wptranslationday.org.

Por que o WordPress?

Este texto é uma tradução livre de um post do  no Make WordPress Design. Ele expressa tão bem esse espírito de liberdade que move a comunidade e que atinge diretamente cada usuário da ferramenta que decidimos compartilhar por aqui, em Português.


O WordPress tem orgulho de ser um sistema feito pela comunidade e que compete contra gigantes. O WordPress acredita que ajudar uns aos outros a obter sucesso é uma das bases da Internet. Uma tecnologia poderosa que existe para dar mais liberdade para os usuários parece improvável nos dias de hoje, mas foi assim que o WordPress começou.

A partir de 2003, uma simples solução para tornar mais fácil a construção de um site evoluiu para a mais comum e mais amada tecnologia hoje: o WordPress. Ele é um exemplo de que focar na simplicidade abriu caminho para mais de um quarto dos sites do que hoje chamamos de internet.

Os inventores terem dado todo o código do WordPress para o resto do mundo, de graça, foi algo decisivo. Ao compartilhar o WordPress, eles logo encontraram programadores, editores, designers e todos os outros tipos de profissionais de todos os cantos, prontos para participar e fazer o WordPress crescer.

Cada nova revisão do WordPress feita pela comunidade traz novas possibilidades para que mais pessoas entrem na Web — do blogueiro de viagem até os grandes publicadores. Como uma das consequências, o WordPress se tornou o melhor investimento em longo prazo da sua época, tanto por sua base fiel de seguidores quanto pela determinação compartilhada por sua comunidade.

Mas os tempos mudaram e as maiores companhias de tecnologia do mundo, e também algumas iniciantes menores, procuram controlar sua participação na Internet. Com o passar do tempo, elas construíram ratoeiras sofisticadas para capturar você em confortáveis micro-mundos e, por fim, limitam o que você pode fazer em um confinamento controlado.

A liberdade completa do WordPress acompanha a responsabilidade de conhecer o código “por trás dos panos” do seu site. Por isso, hoje a comunidade do WordPress trabalha duro desenvolvendo soluções livres de código, para que seu site seja lançado sem sacrificar em nada o poder ou flexibilidade característicos do WordPress.

Nunca haverá qualquer limitação no que você pode construir com o WordPress, a comunidade luta por sua liberdade. O WordPress aposta em uma abordagem de fornecer as peças e permitir que você as una como achar melhor, assim você sempre terá flexibilidade para ir mais além do que você já criou. Deste modo, o WordPress não só se mantém acessível, ele também continua sendo a sua poderosa ferramenta de Faça-Você-Mesmo para a Internet.

O que você faz no WordPress é seu.


Um agradecimento especial ao @mariovalney e ao @diegorojas que ajudaram na tradução deste post.

A Fundação WordPress

Você sabia que existe uma fundação dedicada exclusivamente a proteger e perpetuar o acesso ao WordPress e a levar adiante todo o espírito livre que movimenta a comunidade? Para entender melhor como surgiu a Fundação WordPress, ou só “a Fundação” como é chamada pela comunidade, é preciso saber um pouco mais da história do WP.

Um pouco de história

No começo de 2003, Matt Mullenweg escreveu sobre a possibilidade de criar um fork, isto é, uma nova versão totalmente independente, para o b2 cafelog, uma ferramenta que não era atualizada há meses. Mike Little logo se interessou, entrou em contato com Matt e, por sugestão de uma amiga de Matt, Christine Tremoulet, batizaram a ferramenta de WordPress. No final de março o domínio wordpress.org já estava registrado e em maio foi lançada a versão 0.7, o primeiro lançamento oficial da ferramenta.

Entre 2004 e 2005, enquanto começavam a aparecer no mercado diversas plataformas de blogs, surgiu a ideia de um serviço desse tipo baseado no WP, o  wordpress.com. Um serviço deste tamanho, mesmo que baseado somente em doações, teria que ser gerido por uma empresa. Em março de 2005 surgiu a ideia da WordPress Inc., que meses depois se tornou a Automattic, um trocadilho com o nome de Matt, seu fundador.

Em 2006, a Automattic registrou a marca WordPress, tanto do software quanto do serviço e até 2010 manteve a marca. No começo daquele ano surgiu a Fundação WordPress.

Sobre a Fundação WordPress

A Fundação WordPress é uma organização sem fins lucrativos, responsável por proteger a marca WordPress. Somente ela, além do próprio Matt e da Automattic, pode usar a marca WordPress, seja em nome de projetos ou domínios como pode ser lido na página de política do uso da marca.

Pode parecer pouca coisa, mas com a presença que o WordPress tem no mercado, sua marca tem um valor financeiro altíssimo. A doação feita pela Automattic representa muito para a comunidade e para a longevidade da ferramenta, tornando mais independentes os caminhos do wordpress.com e wordpress.org.

Proteção das marcas

Além do WordPress, a Fundação também promove e protege o bbPress, uma ferramenta de fórum que funciona junto com WordPress, e o BuddyPress, que serve para criação de redes sociais.

A Fundação não é a dona do software, ela protege sua marca. Comentando um post que questionava o que aconteceria a todo esse ecossistema se algo acontecesse ao Matt Mullenweg, ele próprio diz que prefere passar o papel que desempenha no desenvolvimento do software para uma pessoa só ao invés de um comitê.

Matt Mullenweg é um ponto central do mundo WordPress, sendo tanto CEO da Automattic quanto presidente da Fundação, ele é o que chamamos de benevolent dictator for life, isto é, alguém que criou algo, viu uma comunidade se formar e divide com ela a maioria das decisões, mas ainda detém a palavra final.  A criação da Fundação e a cessão da marca salvaguardam a comunidade caso algum dia a gestão da Automattic passe para outras pessoas que não tenham interesse em dividir o nome do seu produto com um software livre.

O que a Fundação faz na prática

O apoio dado pela fundação vai desde os Meetups até, e principalmente para, os WordCamps. Só em 2015 a Fundação movimentou um total de quase US$ 3 milhões, recebendo doações e repassando para os comitês de organização, ajudando em tudo, desde alimentação até empréstimo de equipamento de áudio e vídeo.

A Fundação e o Brasil

Além da participação na organização dos nossos WordCamps, a Fundação tem em sua história um apoio muito especial à comunidade brasileira. Em 2015 foi lançada a bolsa de estudos Kim Parsell, um incentivo à participação de mulheres no WordCamp US, e a primeira vencedora foi a  Anyssa Ferreira, membra ativa da nossa comunidade.

WordPress 4.8 não dará mais suporte para IE 8, 9 e 10

No fim de semana do dia 22 de abril, Matt Mullenweg anunciou que a versão 4.8 do WordPress não terá mais suporte para as versões 8, 9 e 10 do IE. Duas semanas antes, o suporte a navegadores foi discutido pelos colaboradores para definir os requisitos técnicos para o novo editor.

A Microsoft descontinuou o suporte para os IE 8, 9 e 10 em janeiro de 2016, o que significa que estas versões não recebem mais atualizações de segurança. Mullenweg disse que a tentativa de continuar dando suporte para estes navegadores está impedindo o avanço do desenvolvimento do WordPress.

“Acredito que o pessoal com estes navegadores provavelmente está preso a eles por algum motivo fora de seu controle, como estar em uma biblioteca ou coisa assim”, disse Mullenweg. “Dependendo de como você conta, estes navegadores juntos estão sendo usados por volta de 3% ou menos que 1% do total de usuários, mas, de qualquer forma, eles ficaram abaixo da linha de corte onde é útil ao WordPress continuar se desenvolvendo”.

Em um esforço para determinar quantas pessoas continuam usando estes navegadores inseguros e obsoletos, Jonathan Desrosiers coletou dados de três fontes diferentes. Os números abaixo representam o uso global do IE publicado pela StatCounter’s GlobalStats, que segundo Desrosiers são praticamente idênticos aos números do WordPress.com:

  • IE8: 0,41%
  • IE9: 0,26%
  • IE10: 0,26%
  • IE11: 3,79%

O WordPress não parará completamente de funcionar nestes navegadores, mas depois do lançamento da versão 4.8 os colaboradores não testarão novos recursos em versões antigas do IE. Algumas funções do painel poderão ser mais limitadas. Mullenweg confirmou que as próximas versões do TinyMCE não darão mais suporte para versões anteriores do Internet Explorer.

O uso global do IE caiu de 7,44% em março de 2016 para 4,18% em março de 2017. Com o aumento do uso de dispositivos móveis a participação do IE neste mercado vem diminuindo. Outubro de 2016 foi o primeiro mês na história no qual o tráfego oriundo de celulares e tablets ultrapassou o de desktops. Com esta tendência de queda do uso de desktops, o IE será praticamente enterrado em alguns anos.

“Fui bastante pressionado a encontrar uma agência governamental americana rodando uma versão do IE mais baixa que a 11”, comentou Andrew Nacin, líder de desenvolvimento do WordPress, durante o anúncio. “Sites de agências governamentais também veem tráfego insignificante vindo de versões do IE menores que a 11”.

A decisão de parar com o suporte a versões 8, 9 e 10 do IE foi recebida com celebração pela comunidade de desenvolvedores do WordPress. Concentrar-se em navegadores que ainda recebem atualizações de segurança é um uso melhor de tempo e recursos dos colaboradores de ferramentas de código aberto. Esta política de suporte do WordPress ao IE também pode ser usada como argumento por desenvolvedores que atendem a clientes que pedem por suporte a navegadores inseguros.

Naturalmente, o tópico sobre aumentar requisitos mínimos dos navegadores resultou no lobby de desenvolvedores para acabar com o suporte para o PHP 5.2, que teve sua vida encerrada há seis anos. Em março de 2015, estatísticas do WordPress estimaram em 16, 6% o uso do PHP 5.2, mas o número caiu drasticamente para 5,1% hoje. A tarefa de atualizar um navegador para sua última versão é fácil para os usuários, mas atualizar versões do PHP ainda é um pouco complicado para aqueles que não recebem ajuda de suas empresas de hospedagem. Os 5,1% usando PHP 5.2 representam milhões de usuários que precisariam transpor um obstáculo significativo para poder usar a última versão do WordPress.

Traduzido de https://wptavern.com/wordpress-4-8-will-end-support-for-internet-explorer-versions-8-9-and-10

Retrospectiva WordPress Brasil 2015

Como no ano passado, fiz um post no Facebook sobre o ano no WordPress no Brasil.

Tivemos um dos anos com maiores participações na comunidade. Novos rostos, novos palestrantes, novos core-commiters, novos colaboradores em traduções.

Tivemos 4 WordCamps, com cerca de 940 pessoas, 83 palestras, mais de 90 palestrantes, com mais de 100 horas de conteúdo.

Meetups, tivemos mais 4 cidades, com total de 13 cidades (Imagina tudo isso de WordCamp).

Ficamos felizes, 5 novos brasileiros conseguiram empregos fora do Brasil, grande parte deles graças à WordCamps.

Viagens? Passamos de 20mil km rodados dentro do Brasil graças a WordCamps, fora 5 viagens de membros da comunidade para eventos fora do Brasil, além de 7 estrangeiros presentes em nossos WordCamps, o que torna mais forte a amizade feita dentro do WordPress.

É, 2015 foi um ano daqueles. Gostou? Comente ai o que mais você gostou nesse ano no WordPress. E que tal começar a ajudar superar esses números em 2016?

Novos sites no Showcase

Finalmente publicamos mais sites no showcase! Obrigada a todos pelas sugestões! Fizemos uma seleção dos melhores.

É uma satisfação ver a variedade de tipos de sites que usam WordPress, desde blogs pessoais até sites de grande audiência, passando por muitas faculdades e entidades governamentais e projetos culturais.

Queremos atualizar o showcase mais frequentemente, por isso, por favor, continuem mandando mais sugestões! Usem o formulário de contato deste site. Preencham o campo “Sobre o que se trata essa mensagem?” com “showcase”.

 

 

WordCamp Curitiba – Chamada para trabalhos

Se você é apaixonado pelo WordPress e gostaria de compartilhar a sua experiência com outras pessoas, o WordCamp Curitiba 2012 é a oportunidade perfeita para isso! Não importa se você é programador, designer, gerenciador de conteúdo ou apenas um usuário do WordPress, o importante é que você tenha algo interessante para compartilhar entre os outros usuários da plataforma.

Para participar, primeiramente você deverá preencher o formulário no site do evento com a sua proposta de palestra e a mesma passará por uma Comissão de Seleção do evento que irá escolher algumas palestras (gostaríamos de escolher todas, mas infelizmente temos um número limimitado) para fazer parte do evento.

As informações preenchidas no formulário serão utilizadas pelo evento para a divulgação das palestras e de seus respectivos palestrantes, cuja empresa (caso houver) será referência do mesmo no evento.

Encontro de WordPress no Fórum da Cultura Digital Brasileira

A partir de amanhã, começa em São Paulo o Seminário Internacional do Fórum da Cultura Digital Brasileira. O evento será realizado na Cinemateca e nós participaremos realizando um Encontro de WordPress na sexta-feira, às 16 horas da tarde, nas tendas do hall, dentro da programação de ações auto-gestionadas. O encontro será livre e aberto à participação de interessados em trocar idéias sobre WordPress, independente do perfil, usuário ou desenvolvedor, no formato de roda de bate-papo. Um dos temas sobre o qual vamos conversar são as novidades que estarão presentes na próxima versão, a 2.9, que será lançada em breve (hoje foi lançada a primeira versão beta). Também estaremos abertos a sugestões de temas propostos pelos presentes no local.

Para participar de nosso encontro, basta chegar no horário e puxar uma cadeira, pois o Seminário Internacional do Fórum da Cultura Digital Brasileira é aberto e gratuito. Porém, de acordo com a organização do evento, se você quiser participar dos seminários, é necessário fazer cadastramento na entrada da Cinemateca sujeito à lotação das salas. Os integrantes da rede culturadigital.br terão prioridade no acesso, por isso recomendamos o cadastramento prévio. Todas as palestras serão transmitidas ao vivo pela internet.

Sobre o Seminário Internacional do Fórum da Cultura Digital Brasileira

Além de debates em torno dos cinco eixos de discussão do Fórum: memória, comunicação, arte, infraestrutura e economia, acontecerão intervenções artísticas, ações auto-gestionadas, shows, apresentações culturais e plenárias com o objetivo de deliberar propostas em cada eixo a serem entregues ao Ministro da Cultura, Juca Ferreira, na cerimônia de encerramento.