Respostas no Fórum

Visualizando 3 respostas - 1 até 3 (de um total de 3)
  • Katharina Farina

    (@katharinafarina)

    Bom dia! Vou responder boas práticas que você pode fazer sem mexer no código, porque não sei programar:

    1 – Primeiro, confira com o pessoal do suporte do seu servidor se está tudo atualizado: o sistema operacional, a base de dados e o PHP. A sua versão do WordPress também deve estar atualizada, assim como os plugins. E os plugins que o site não estiver usando devem ser desativados. Se você tem certeza que não vai mais usar um plugin, delete.

    2 – Você também pode usar plugins de caching e otimização das páginas. Caso você não conheça o termo, segue uma breve explicação: Sites WordPress são diferentes dos sites feitos com HTML e CSS porque são páginas carregadas em pedaços. Cada página ou postagem tem: o menu superior, o rodapé, o conteúdo específico da página e, dependendo do site, uma barra lateral. Carregar tudo isso exige muito, o que deixa o site mais lento. É a diferença entre você ir num fast food que vende um hambúrguer montado e um em que você monta o seu sanduíche. Você passa muito mais tempo no balcão porque precisa montar o seu sanduíche antes de pagar.
    Agora imagine que cada visitante do seu site está chegando ao seu balcão e pedindo uma página. Você precisa de um balcão com vários atendentes para atender às pessoas sem demora. Ou você precisa de super funcionários no fundo, montando todos os sanduíches possíveis de fazer com os seus ingredientes e deixando guardadinhos. Chegou alguém, entrega pronto. É possível fazer isso com as páginas: já salvar cada uma, amarradinha. Essa “magia” de fazer páginas se chama caching.

    3 – Preste atenção especial à otimização das imagens. Existem plugins que só convertem imagens para WEBP (formato desenvolvido pelo Google que é mais leve do que JPEG e PNG, mas só carrega no Google Chrome), como o WebP Express. Tem os que também comprimem as imagens nos formatos antigos, como o Imagify. Tem os que, além da compressão, fazem o chamado “lazy load”, e só carregam uma imagem quando ela aparece na página, como o Smush e o Shortpixel.

    4 – Use uma CDN (rede de entrega de conteúdo) para aumentar a velocidade e segurança do seu site. A Cloudflare oferece uma versão gratuita.

    5 – À medida que você fizer as melhorias, meça as alterações na velocidade com o Google PageSpeed Insights, que te mostra o tempo de carregamento. Além desse site, que avalia a versão desktop do seu site, o Google também oferece monitoramento dentro do Google Analytics (o serviço deles que monitora os acessos ao seu site) e o serviço “Test my Site”, que é exclusivo para testar as versões de celular (ou mobile) do site com velocidade 4G.

    Espero que isso ajude!

    Katharina Farina

    (@katharinafarina)

    Você pode duplicar o formulário e trocar a assinatura na aba “mail” (a segunda aba na edição de formulários”. Aí, em cada página, você coloca o shortcode do formulário correspondente.

    Se você usar o editor Gutenberg, você pode criar blocos reutilizáveis. Na barra que fica acima do bloco enquanto você mexe nele, aparecem várias opções de edição. O último botão é o “Mais opções” (o de três pontinhos verticais). Lá fica a opção “adicionar aos blocos reutilizáveis”. Caso você queira replicar mais de um parágrafo, selecione tudo que quer replicar (incluindo mídias), volte ao “mais opções” e clique em “agrupar”. Depois, adicione aos blocos reutilizáveis.

    Para acessar o bloco que você criou, clique em “adicionar novo bloco” e passe por todas as categorias (como “blocos comuns”, “formatação”) até a última, “Blocos reutilizáveis”). Mas tome cuidado: se deletar o bloco reutilizável da categoria, ele vai sumir de todos os posts em que aparecia. Se você só deletar de um texto, ele continua na categoria, pronto para ser usado de novo.

Visualizando 3 respostas - 1 até 3 (de um total de 3)